Follow by Email

Páginas

terça-feira, 23 de julho de 2013

JMJ Rio2013: "Os protagonistas de um mundo mais fraterno"

“Jovens são protagonistas na construção de um mundo mais fraterno”, diz Dom Orani



       Cinco jovens de diferentes nacionalidades encontraram-se com o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta na manhã desta segunda-feira, dia 22. Cada um deles contou sua experiência na preparação para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ RIO2013). O objetivo do evento foi mostrar que a Jornada foi construída para ser um espaço onde os jovens sejam protagonistas na construção de um mundo mais fraterno.
       “Quero crer que esta Jornada fará com que todos possam acreditar na justiça, para que haja mais dignidade em todos os campos da sociedade. Depois da convivência internacional que esses jovens terão, que eles sejam sinal de esperança para um mundo mais justo e mais fraterno”, comenta o Arcebispo da Arquidiocese do Rio de Janeiro.
       Um dos jovens presentes foi Chrespin Estevão, de Moçambique, que chegou ao Rio junto com 57 jovens de seu país e esta em sua segunda Jornada Mundial da Juventude. Segundo ele, seu país é privilegiado por ter liberdade religiosa, ao contrário de muitas outras nações africanas. “Nós vivemos de uma forma aberta, cada um com as suas crenças. É muito bom ser livre para professar a minha fé. Desde que cheguei já dá para sentir o calor da Jornada que se inicia. Espero que esta Jornada dê ao mundo a esperança que o mundo de hoje tanto precisa”, disse.
       A JMJ Rio2013 é a quarta jornada da mexicana Elsa Vasquez, mas segunda como voluntária do Comitê Organizador Local. A primeira vez que se voluntariou foi na Jornada de Madri. Ela conta que sentiu o chamado ao serviço. “Eu estava trabalhando em Sidney e decidiu deixar seu emprego numa instituição financeira internacional que trabalhava para servir a Deus. Lá acabei conhecendo o homem com que meu marido. Hoje, casados, fomos convidados a trabalhar pela Jornada no Rio e estamos aqui desde setembro de 2011. Eu sou uma dos 30 voluntários de diversos países que está aqui há quase um ano para dar aos jovens uma mensagem de fé e esperança e para que eles possam levar a mensagem de Cristo ao mundo”. O argentino Alberto Perez, 27, também veio ao Rio de Janeiro. Ele sentiu um chamado de Deus para largar tudo o que fazia, trabalho, estudos e família para vir à JMJ Rio2013. Alberto saiu de sua cidade no dia 9 de maio deste ano e veio andando até o Rio de Janeiro, caminhando 2.147 quilômetros. A decisão de peregrinar até a cidade acolhedora do evento foi em função de Renzo, um menino de 2 anos de idade que estava mal do coração e precisava de um transplante.
       “Eu queria fazer algo para ajudar ele. Há 10 meses ele não recebia doações. O meu objetivo era fazer uma peregrinação ao Rio e difundir a importância da doação de órgãos na Argentina, para que todos tomem consciência do problema”. Desde que chegou ao Rio, Alberto está preparando o coração para a Jornada. Segundo ele, depois dela ele irá fazer uma escolha, lutar para ser um pai de família ou seguir o Senhor.
       Participaram também do encontro o brasileiro Alan Farias, que trabalha no Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013 desde o final de 2011, o chinês Zhang Hao e o sírio Bashar Khoury.


Fonte: Site oficial da JMJ Rio2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário